(11) 5067-3080 | comercial@wamclog.com.br

Marcos Pereira acompanha presidente Michel Temer em reuniões com empresários chineses

Em Pequim, Ministro apresentará perspectivas do cenário econômico brasileiro; titular do MDIC também renovará memorando de entendimento celebrado pelo Inmetro com agência chinesa

Brasília (31 de agosto) – O ministro Marcos Pereira acompanhou, nesta quinta-feira, em Pequim, uma rodada de reuniões do presidente Michel Temer com empresários chineses. A comitiva presidencial esteve com representantes da Huawei, HNA e China Three Gorges e State Grid. Temer apresentou o programa de concessões e privatizações do governo federal aos investidores chineses.

Como destacou Marcos Pereira, as reformas estruturantes no país, como a aprovação do teto para os gastos públicos, a modernização da legislação trabalhistas e a reforma previdenciária, favorecem a atração de investimentos externos. “Estamos trabalhando para desburocratizar o país. A reforma trabalhista foi recebida positivamente pelos investidores, pois traz mais segurança jurídica e estabilidade. Esta é a agenda do governo. A agenda da reforma e da desburocratização”, disse.

O ministro cumprirá agenda oficial na China até dia 5 de setembro. Em Pequim, ele acompanhará Temer em reuniões de trabalho com o presidente chinês Xi Jinping, o primeiro-ministro do país e o presidente da Assembleia Popular Nacional. Marcos Pereira também renovará um Memorando de Entendimento (MoU) celebrado entre o Inmetro e a AQSIQ (Administração Geral de Supervisão de Qualidade, Inspeção e Quarentena).

No sábado (2/9), o ministro irá participar do Seminário de Oportunidades de Investimentos, organizado pela Apex-Brasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos).

Encerrada a agenda em Pequim, a comitiva presidencial seguirá para Xiamen, onde acontecerá a reunião de cúpula do BRICS.

Intercâmbio comercial

A China é o principal parceiro comercial do Brasil. De janeiro a julho deste ano, a balança comercial com o país asiático foi superavitária em US$ 16,3 bilhões.

Nesse período, as exportações brasileiras para a China cresceram 33,1% em relação a 2016, passando de US$ 23,1 bilhões pata US$ 30,8 bilhões. Trata-se do primeiro destino das exportações do Brasil, com 24,3% do total.

A pauta de exportações é composta por produtos básicos (88,4%), seguida de semimanufaturados (8,3%) e manufaturados (3,2%). Entre os principais produtos vendidos para China estão soja (48,3% do total), minérios de ferro (20%) e óleos brutos de petróleo (15,6%).

Em relação às importações da China, houve, de janeiro a julho deste ano, um crescimento de 11,6%, passando de US$ 12,9 bilhões para US$ 14,5 bilhões. O país é, atualmente, o segundo principal fornecedor estrangeiro do Brasil.

Os principais produtos comprados da China são circuitos internos e parte para aparelhos de telefonia (5,3% do total), partes de aparelhos transmissores ou receptores (4,4%) e circuitos integrados e microconjuntos eletrônicos (3%).

* Foto: Foto: Isac Nóbrega/PR

Assessoria de Comunicação Social do MDIC
(61) 2027-7190 e 2027-7198
imprensa@mdic.gov.br

Redes Sociais:
www.twitter.com/mdicgov
www.facebook.com/mdic.gov
www.youtube.com/user/MdicGovBr
www.flickr.com/photos/mdicimprensa
http://pt.slideshare.net/mdicgovbr
https://soundcloud.com/mdic

escort mersin

- escort eskişehir

escort mersin

- escort eskişehir