(11) 5067-3080 | comercial@wamclog.com.br

4 dicas para evitar custos extras durante uma importação

Na hora de importar matérias-primas, equipamentos ou até produtos para a revenda, é preciso considerar diversos aspectos. Além da qualidade e da diferenciação em relação aos nacionais, o preço é determinante. Ter os gastos no patamar certo é essencial para que a operação obtenha êxito. Então, impedir que custos extras surjam durante uma importação é indispensável.

Os valores imprevistos podem tornar a operação inviável e, até mesmo, gerar grandes prejuízos para o negócio. Antecipar-se a essa ocorrência e evitar que ela se concretize, portanto, é o melhor caminho.

Para saber como agir, veja 4 dicas para impedir custos extras durante uma importação e tire as suas dúvidas.

1. Entenda quais são as regras quanto aos impostos

Ao falar em gastos com a importação, os tributos são os elementos de maior peso. Então, é indispensável ficar atento às regras. No caso de envio de pessoa jurídica para pessoa jurídica, a tributação é obrigatória.

O pagamento varia de acordo com o NCM do produto, com alíquotas que chegam a até 35% do valor da mercadoria. Já a versão simplificada inclui uma incidência média de 60%. Embora não exija RADAR do Siscomex, é muito mais limitada em valores e em produtos.

Portanto, entenda qual é a modalidade adequada para o empreendimento e já conheça os custos previamente. Dessa forma, é possível se preparar para os gastos e garantir que nenhum valor esteja fora do orçamento.

2. Realize a importação de forma completamente legal

Muitas empresas acreditam que, ao driblar a fiscalização, conseguirão pagar menos no processo de compra de produtos do exterior. O problema é que ocorre exatamente o contrário.

Ao buscar meios alternativos para a compra, como ao utilizar intermediários não autorizados, você não tem segurança sobre a procedência dos itens e, muitas vezes, não obtém nota fiscal. Se houver uma operação de fiscalização, perderá os produtos.

Além disso, é difícil driblar todas as etapas burocráticas e ter a liberação de carga. Ao agir incorretamente, há grandes riscos de terminar sem a mercadoria e pagar multas. Portanto, essa alternativa deve ser eliminada.

3. Verifique se é preciso obter a Licença de Importação

Não são todos os produtos, mas itens de certas categorias precisam conquistar um documento conhecido como Licença de Importação (LI). Trata-se de um elemento que é concedido por órgãos fiscalizadores, como Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa) ou Instituto Nacional de Metrologia (INMETRO).

Ao importar produtos sem essa autorização, quando ela é obrigatória, pode ser necessário realizar o pagamento de uma multa. Com isso, os custos sobem — então, o melhor é evitar.

4. Conte com profissionais especializados no tema

Além de tudo, vale a pena fazer a contratação de profissionais no assunto. Uma empresa que preste serviços como agenciamento de carga e despacho aduaneiro tem uma atuação ampla na logística internacional. Com especialistas no tema, fica mais fácil prevenir problemas diversos.

Para otimizar os resultados, o ideal é realizar a contratação antes de fechar o contrato de importação. Desse modo, é possível verficar as melhores condições, ao mesmo tempo minimizar os riscos na operação.

Impedir que custos extras durante a importação se concretizem é essencial para manter a viabilidade do processo. Com essas dicas, será muito mais fácil obter o bom desempenho e ficar longe dos imprevistos.

Essas informações foram úteis? Compartilhe esse post em suas redes sociais e deixe seus contatos sempre por dentro.

escort mersin

- escort eskişehir

escort mersin

- escort eskişehir